Leilão de Imóveis do Banco do Brasil

Leilão de Imóveis

São Paulo

Leilão de imóveis Banco do Brasil - Maio 2012

Leilão de imóveis do Banco do Brasil em São Paulo: conjunto comercial na Consolação. Leilão: 28 de maio de 2012. Fórum João Mendes Júnior. Avaliação do imóvel: R$ 301.290,00 (novembro/2011).

18ª Vara e Ofício Cível da Capital / SP.

Edital de 2ª Praça de bem imóvel e para a intimação da executada BMA Telemática Ltda (Revel na fase de conhecimento),expedido nos autos da ação de Procedimento Sumário ajuizada por Condomínio Edifício Marquês de Itu Processo n° 583.00.2007.221-426-8 (C. 2041/2007).

O Dr. Sidney da Silva Braga, MM. Juiz de Direito da 18ª Vara Cível da Capital, na forma da lei, etc.

Faz saber que no dia 28/MAIO/2012, às 14 horas, no local destinado às Hastas Públicas do Fórum João Mendes Júnior, sala 138, c/ acesso pelo Largo Sete de Setembro, s/n°, será levado a 2ª praça o bem imóvel abaixo descrito, ocasião em que referido bem será entregue a quem mais der, não sendo aceito lance vil (art. 692 do Código de Processo Civil), ficando a executada(Revel na fase de conhecimento), intimada pelo presente acerca da designação.

Bem: Conjunto n° 12, localizado no 1° andar do Edifício Marques de Itu, situado à Rua Marques de Itu, n° 266, no 7° Subdistrito - Consolação, o qual tem a área útil privativa de 113,85 m², área comum de 16,79m², no tal de 130,64m², correspondendo-lhe a fração ideal de 3,238%.

Valor da Avaliação: R$ 301.290,00 (novembro/2011), que será atualizado à época da alienação.

Referido imóvel acha-se matriculado sob n° 30.324 no 5° CRI desta Capital, constando conforme R.4. hipoteca em favor do Banco do Brasil S/A, e conforme Av.5 a penhora procedida nestes autos. Dos autos não consta recurso pendente de julgamento.

Eventuais taxas e impostos incidentes sobre o bem correrão por conta do arrematante ou adjudicante.

Valor do débito que onera o imóvel: Período vencido de 10/02/2007 até 10/03/2008 Processo n° 583.00.2007.221.426-8 R$ 22.703,74; Período vencido de 10/04/2008 até 10/04/2012 38ª Vara Cível Processo n° 583.00.2011.212.132-9 R$ 37.702,24.

Será o presente edital, por extrato, afixado e publicado na forma da lei. São Paulo, 03 de maio de 2012.

Edital de Leilão inserido em 9 de maio de 2012.

Leilão de imóveis Banco do Brasil - Maio 2012

Leilão de imóveis Banco do Brasil: imóvel comercial em Jundiaí. Primeiro leilão: 16 de maio de 2012. Segundo leilão: 30 de maio de 2012. Fórum “Dr. Adriano de Oliveira”, Jundiaí - SP.

Jundiaí - 4ª Vara Cível.

Primeira e segunda praça do bem penhorado de JFS Jundiaí Concretos LTDA ME, João Ferreira Pra da Silva e Madalena Veloso Pra da Silva, nos Autos da Ação Ordinária sob N° 2544/00, requerida por Banco do Brasil S/A contra JFS Jundiaí Concretos LTDA - ME.

O Doutor Leonardo Aigner Ribeiro, Mm. Juiz de Direito da Quarta Vara Cível de Jundiaí, Estado de São Paulo, na forma da lei, etc.

Faz saber a todos quantos o presente virem que no dia 16/05/2012, às 14:00 horas, no Edifício do Fórum “Dr. Adriano de Oliveira”, desta cidade e comarca de Jundiaí, o porteiro dos auditórios ou quem suas vezes legalmente fizer, levará a 1ª Praça o bem abaixo descrito, entregando-se a quem mais der acima da avaliação, ficando desde já designado o dia 30/05/2012, às 14:00 horas, para a 2ª Praça, ocasião em que o bem será entregue a quem mais der, desprezada a avaliação, a saber:

“Parte ideal correspondente a 2.500,00m², de uma gleba de terras, destacada de maior porção, da área A remanescente, situada na Estrada do Caxambu, Sítio Santo Antonio, Bairro do Caxambu, neste município e comarca, com formato irregular, designada como área 3.

Mencionado imóvel está matriculado sob o n° 58.388, R. 13, do 1° Cartório de Registro de Imóveis de Jundiaí. Conforme consta do laudo de avaliação elaborado nos autos, referido imóvel, atualmente denominado lote 11, possui área de 2.285,984m². O lote 11 possui forma irregular, é plano e mede na parte da frente 34,96m; na lateral direita 69,809m; na lateral esquerda 68,875m; e nos fundos 31,096m.

O bem está localizado em zona especial (Zona de Conservação Ambiental e Zona de Conservação da Bacia do Rio Jundiaí-mirim), atualmente em regularização para atendimento do Plano Diretor de Jundiaí. Região com ocupação indefinida, com núcleos esparsos, residenciais e comerciais, estabelecimentos de ensino, loteamentos aprovados e/ou em processo de aprovação pela prefeitura, chácaras e sítios com fins agrícolas e/ou lazer. As edificações foram observadas externamente.

Na lateral esquerda da frente do terreno existe uma edificação, de 02 pavimentos, parte utilizada como residência e parte como escritório, com as seguintes características: edificada em 02 blocos, 02 pavimentos, ambos com estrutura de concreto e alvenaria, blocos sem revestimento externo. Área construída de aproximadamente 180,00m².

Não foi permitido o acesso à parte interna. Acabamentos convencionais e populares. Portas comuns de madeira, esquadrias metálicas e/ou madeira, laje convencional, estrutura de madeira e telhas de fibro-cimento. Construção classe residência /escritório simples. O imóvel foi avaliado em R$ 170.000,00 setembro/2007. O valor de avaliação, atualizado até fevereiro/2011 pela Tabela Prática de Atualização Monetária do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo, perfaz o montante de R$ 206.510,91, valor esse que deverá ser atualizado na data da realização da praça.

Conforme certidão da matrícula do imóvel, consta registro (R.23) de penhora efetuada nos autos do processo n° 2498/00, em trâmite perante a Segunda Vara Cível da Comarca de Jundiaí / SP, movida por Banco do Brasil S/A em face de JFS Jundiaí Concretos Ltda ME, João Ferreira da Silva e Madalena Veloso Pra dPa Silva.

Ficam os executados desde já intimados das designações supra na impossibilidade de serem localizados para intimação pessoal. E para que produza seus jurídicos e legais efeitos de direito, será o presente afixado e publicado na forma da Lei. Jundiaí, 3 de abril de 2012.

Edital de Leilão inserido em 4 de abril de 2012.

Leilão imóveis do Banco do Brasil - 2012

Leilão de imóveis do Banco do Brasil: casa em São Paulo. Primeiro leilão: 06 de novembro de 2012. Segundo leilão: 22 de novembro de 2012. Fórum: Avenida Pires do Rio, 3915. Avaliação: R$ 296.000,00 para junho/2011.

Varas Cíveis - 1ª Vara Cível.

Edital de 1ª e 2ª Hastas do bem abaixo descrito e para intimação do(a)(s) requerido(a)(s) Ethiene Monteiro Neves,expedido nos autos da ação de Execução de Título Extrajudicial - Contratos Bancários, PROC. N° 0021744-65.2002.8.26.0007, que Banco do Brasil S/A move contra Ethiene Monteiro Neves.

O Doutor Alessander Marcondes França Ramos, MM. Juiz(a) de Direito da 1ª Vara Cível, do Estado de São Paulo, na forma da Lei, etc.

Faz saber a todos quantos este edital virem ou dele conhecimento tiverem e interessar possa, que no dia 06/novembro/2012, às 14:30 horas, no local destinado às Hastas Públicas do Fórum Foro Regional VII - Itaquera, sito na Avenida Pires do Rio, 3915, São Paulo, o Leiloeiro Oficial, levará em 1ª hasta o bem abaixo descrito e avaliado, para venda e arrematação a quem maior lanço oferecer acima da avaliação, ficando desde já designado o dia 22/novembro/2012, às 14:30 horas, para realização de 2ª hasta, caso não haja licitantes na primeira, no mesmo local, ocasião em que o bem será entregue a quem mais der, não sendo aceito preço vil (art. 692 do CPC).

Pelo presente edital ficam o executado Ethiene Monteiro Neves, sua cônjuge Joana Lucia Neves, o credor hipotecário Reginaldo José Carvalho Costa, além de eventuais ocupantes do imóvel intimados das designações supra, na hipótese de não serem localizados para intimação pessoal.

Bem: um terreno situado nesta Capital / SP na atual Rua Vicente Garcia, n° 7, antiga Rua Dezesseis, constituído pelo lote n° 7 da quadra M, na chamada Vila Nancy, no Distrito de Guaianazes, medindo o terreno 10,00m de frente para a citada rua, por 25,00m da frente aos fundos, de ambos os lados, tendo nos fundos a mesma metragem da frente, encerrando a área total de 250,00m², confrontando do lado direito de quem da rua olha para o imóvel com o lote n° 8, do lado esquerdo visto da mesma posição com o lote n° 6 e nos fundos com o lote n° 23.

De acordo com o laudo avaliatório de fls. 261/296 sobre o terreno foi erguido imóvel residencial com área construída estimada de 346m².

Imóvel objeto da matrícula n° 68.938 do 7° Cartório de Registro de Imóveis da Capital / SP e inscrito na PMSP sob SQL n° 135.020.0043-2.

Da matrícula do imóvel verifica-se hipoteca em favor de Reginaldo José Carvalho Costa (R.05) e penhora exequenda (R.6).

Avaliação: R$296.000,00 para junho/2011 cifra esta que será atualizada monetariamente pela tabela prática do E. TJSP até a data da alienação judicial.

A comissão do leiloeiro oficial será de 5% sobre o valor da arrematação e correrá por conta do arrematante (cf. Inciso IV do art. 705 do CPC), devendo ser paga no ato da arrematação por meio de depósito judicial endereçado para os respectivos autos.

Se após a publicação do presente edital operar-se a remição com a liquidação e pagamento da dívida exequenda antes de adjudicados ou alienados os bens, na forma do artigo 651 do CPC, aquele que promover a remição deverá apresentar até as datas e horas designadas para O(s) leilão(ôes) a guia comprobatória do referido pagamento acompanhada de petição fazendo menção expressa quanto à remição da execução, sendo vedado para tal finalidade o uso do protocolo integrado, sendo que aquele que promover a remição deverá pagar a importância atualizada da dívida, mais juros, custas, honorários advocatícios e a comissão devida ao Leiloeiro Oficial no importe equivalente a 5% sobre o valor pago (dívida exequenda).

Sendo entabulado acordo para liquidação da execução após a publicação do presente edital, deverá o pagador arcar com o pagamento em favor do Leiloeiro Oficial do equivalente 5% sobre o valor pago, a título de remuneração dos serviços executados até o momento.

Nos termos do parágrafo único do art. 130 do Código Tributário Nacional, os débitos tributários de caráter propter rem a incidirem sobre o imóvel ficarão sub-rogados sobre o preço da arrematação, ficando desonerado o eventual futuro arrematante do pagamento destes.

Aplicar-se-á, ainda, o art. 655-B do CPC, no sentido de que as meação(ões) de eventual(is) cônjuge(s) alheio(s) a execução recairá(ão) sobre produto da(s) alienação(ões) dos respectivos bens.

Será aplicado, ademais, o preceito contido nos artigos 1499, inciso VI e 1501 do CC, para fins de levantamento da hipoteca.

O eventual não pagamento do preço da aquisição e/ou da comissão do leiloeiro oficial pelo(s) respectivo(s) arrematante(s) implicará ao(s) ofertante(s) remisso(s) a imposição de multa a ser arbitrada pelo MM Juiz exproprietário, além das outras penalidades previstas pelo artigo 695 do CPC.

Será aplicado na presente expropriação, ainda, o disposto pelo artigo 358 do Código Penal: “Impedir, perturbar ou fraudar arrematação judicial; afastar ou procurar afastar concorrente ou licitante, por meio de violência, grave ameaça, fraude ou oferecimento de vantagem: Pena detenção, de dois meses a um ano, ou multa, além da pena correspondente à violência”.

Todas as providências e despesas necessárias à desocupação do imóvel e efetiva imissão na posse correrão por conta do arrematante.

Eventuais demais ônus e pendências, bem como taxas e/ou impostos porventura incidentes sobre o bem correrão por conta do arrematante.

Edital de Leilão de 27 de setembro de 2012

Leilão de imóveis do Banco do Brasil. Estado de São Paulo - Brasil. Edital 2013.